CRIANÇAS DESENHOS A LÁPIS PASSO A PASSO. AULAS GRÁTIS



Desenho de bebê a lápis grafite

Desenho de bebê a lápis grafite

  Crianças desenho a lápis. Aulas passo a passo
                    Técnicas e métodos serão os componentes que apresentarei  nessa aula especificando os passos  e procedimentos tomados no que se refere ao esboço, sombreamento e finalização do desenho. As crianças são para a maioria das pessoas um tema bastante complicado e apresentam certas dificuldades em efectuar o esboço e sombreamento, ao tentar desenha-las acabam por acrescentar a mesma uma fisionomia envelhecida, ou seja, tem dificuldades em captar a expressão doce e suave que caracteriza uma criança.



                     Para começarmos o trabalho com a aplicação de sombras e luzes que darão volume e realismo ao desenho precisamos de um esboço base, esboço esse que você poderá caso não seja capaz de efetua-lo simplesmente olhando para a fotografia e copiando-a de imediato na folha, poderá buscar auxilio nas  técnicas que apresento no meu site www.anildo-motta.com , onde explico de forma clara as técnicas de preparação de esboços mais utilizadas no mundo das artes, como por exemplo: Uso de projetores, técnicas dos quadradinhos, pantografos, papel químico. Varias possibilidades de cópia que facilitaram o seu desenho base, mais atenção! Não pensem que isso só é o suficiente para efetuar um desenho completo, o principal não é o desenho base, como o nome mesmo diz, “ Desenho base” através dele é que você deverá fazer o trabalho principal e definitivo que é a colocação de sombras, luzes, criar efeitos de claro e escuro, volume e dar realismo ao desenho.

                     Um dos procedimentos necessários para o bom resultado de um desenho que tem como tema as crianças, é procurar desde do inicio efectuar uma colocação de sombras de forma extremamente suave e delicado efetuando um trabalho por etapas: A primeira consiste em salientar todos os músculos faciais de forma suave e uniforme sem procurar de forma instintiva finalizar o desenho logo na primeira etapa, ou seja, você terá que se preocupar em dar volume ao rosto e acrescentar os traços e músculos faciais que definem um rosto infantil, portanto todo esse processo é efetuado de forma suave e macia segurando de preferência na ponta do lápis para transmitir a maior sensibilidade possível ao grafite e procurar utilizar a lateral do grafite para conseguir uma sombra neutra e larga como podem observar na foto abaixo.
Desenho de bebê a lápis grafite

Desenho de bebê a lápis grafite

                    O inicio do processo deve ser a partir dos olhos onde você deverá ter a maior atenção para que a cópia fique perfeita procurando imitar cada sombra e músculos faciais que se encontram ao redor sempre de forma delicada e suave.
                    Repare como a afeição infantil e sorridente já se apresenta nessa primeira fase. O olhar doce e tranquilo da menina acompanhado de um sorriso suave e tranquilo.
Desenho de bebê a lápis grafite

Desenho de bebê a lápis grafite

                     Na fase dos
Desenho de bebê a lápis grafite

Desenho de bebê a lápis grafite

cabelos procure utilizar sempre a lateral do lápis efetuando riscos rápidos e compridos para que possa criar a impressão de fios dos cabelos.

Desenho cabelos de crianças

Desenho cabelos de crianças

                 Depois de efectuado quase toda a primeira fase sobre a criança e finalizando a parte que corresponde aos ombros e roupa partiremos agora para a bebé que carregar um ar de curiosidade e espanto, expressão essa que remos que captar nessa primeira fase.
Desenhando um bebê a lápis grafite

Desenhando um bebê a lápis grafite

                   A mesma técnica usada no inicio do desenho, começando pelos olhos e salientando os traços relativos aos músculos faciais. Utilize as técnicas explicadas no meu site www.anildo-motta.com relativo ao uso direito do cérebro, ou seja, as técnicas de desenvolvimento do lado criativo do cérebro através de exercícios de visualização que facilitaram de forma impressionante a conclusão do desenho permitindo que através dessa técnica você possa detectar todas as falhas no seu trabalho. Lembre-se no que disse em artigos anteriores, “O bom artista não é aquele que sabe desenhar e sim aquele que consegui visualizar os erros cometidos no seu trabalho e automaticamente  corrigi-los” Isso tornará o desenho mais fiel possível, portanto aprenda a visualizar o seu trabalho de forma critica e criteriosa permitindo assim a sua correcção e a técnica referente ao uso do lado direito do cérebro “ parte criativa” possibilita de forma extraordinária essa capacidade, para perceber o que digo use como exemplo um espelho. Veja o seu trabalho utilizando um espelho que representará a mesma forma que poderá visualizar desenvolvendo o lado criativo do seu cérebro e verá como o espelho irá revela-lo diversos erros sobre o desenho. Pós a técnica de desenvolvimento da parte criativa do cérebro o possibilitará de ver o seu desenho de forma diferente do normal permitindo assim detectar todas as falhas durante a execução do desenho.
                  Já está a afeição curiosa e de espanto da criança mais nova depois de colocada todas as sombras e luzes que acarretaram na criação de volume ao rosto.
Desenhando um bebê a lápis grafite

Desenhando um bebê a lápis grafite

Desenhando um bebê a lápis grafite

Desenhando um bebê a lápis grafite

Depois de finalizado essa primeira fase iniciamos a parte do esfuminho. A utilização do mesmo servirá para embassar e dar ao grafite um aspecto mais uniforme criando uma mancha que facilitará a criação de efeitos de luzes.

Desenhando um bebê a lápis grafite

Desenhando um bebê a lápis grafite

Desenhando um bebê a lápis grafite

Desenhando um bebê a lápis grafite

Depois de usarmos o esfuminho passamos para a fase de “mancha completa” usando um lenço de papel para esse procedimento.

Desenhando um bebê a lápis grafite

Desenhando um bebê a lápis grafite

Desenhando um bebê a lápis grafite

Desenhando um bebê a lápis grafite

Agora partimos para a fase principal do trabalho que é a colocação das sombras mais fortes criando efeitos com claros e escuros e aumentando o contraste entre ambos.

Desenhando um bebê a lápis grafite

Desenhando um bebê a lápis grafite

          Esse processo devemos utilizar um grafite da serie “B” bem macio para que possa criar um maior contraste entre o claro e o escuro.
         Temos aqui o efeito final do desenho. Repare o realismo que foi atribuído ao desenho após o uso do grafite macio e as técnicas usadas com o uso do esfuminho.

Desenhando um bebê a lápis grafite

Desenhando um bebê a lápis grafite

Desenhando um bebê a lápis grafite

Desenhando um bebê a lápis grafite

         Mais uma aula realizada, foi um imenso prazer passar essas informações e espero que você consiga realizar bons trabalhos e desenvolver as suas capacidades. Agradeço a atenção e espero contar com a sua boa vontade divulgando essa página no seu facebook ou qualquer outra rede social bastando apenas copiar a URL “O endereço acima” e colar na sua página e estará ajudando a divulgar esse trabalho e possibilitando a outras pessoas a terem acesso a informações dessa natureza, gratuita e clara. Mais uma vez obrigado e até a próxima!
                       Anildo Motta

DIVULGUE. OBRIGADO!

Share