Curso grátis de desenho 2º Parte



Eu particularmente já trabalhei com todas essas variedades tentando buscar um melhor resultado. Depois de muitas pesquisas, cheguei a conclusão de que a mistura de lápis pode vir a trazer resultados não tão bons, pelo facto de haver diferença no material utilizado para a fabricação do mesmo, que seja, a qualidade do grafite ou da goma utilizada na mistura, e a temperatura.
Ao efetuar a mistura de qualidades de lápis pode se criar efeitos desagradáveis no desenho. Portanto passei a utilizar apenas um lápis, do inicio ao fim do trabalho. Sou da opinião que trabalhando sempre com o mesmo material passamos a conhece-lo melhor e podemos manipula-lo com mais confiança e domínio, porque aprendemos todo o seu comportamento durante o desenho.
Não quero insinuar que todos os materiais são iguais, mais defendo firmemente a tese de que quando se domina um material, é possível desenhar até com uma pedra, e criar trabalhos fantásticos. Portanto ao invés de andar se aventurando em matérias diversos, buscando encontrar um lápis mágico ou um papel fabuloso, se dedique a encontrar matérias já com fama no mercado e depois de já te-los eleito como futuros companheiros de trabalho, procure conhece-lo profundamente, tornando-se companheiros inseparáveis.



 

.13 - Cópia


Utilizo sempre o 6B, no inicio ao fim do trabalho. No esboço procurar segurar na ponta do lápis para que o toque sobre a folha seja bastante suave, procure fazer o esboço como se estivesse fazendo carinho no papel. Evidentemente que cada fase do desenho tem a sua forma de aplicar o grafite, a 1ª fase será assim, suavemente. Mais a frente explicarei melhor cada fase.

 

Borracha

Com relação aborracha, essa deve ser suave, macia e branca.Há uma variedade de borrachas com essas característica, mais deve ficar atento a determinadas borrachas que ao procurar apagar, ela acaba criando manchas desagradáveis principalmente quando o ambiente esta úmido ou muito quente. Os materiais tem uma forte relação com a temperatura, o lápis no verão quando trabalhamos com a serie B, tem a tendência derivado ao calor, de intensificar as sombras potenciado a sua qualidade de criar e “sujar”. O papel também é muito influenciado pela temperatura. Aprenda a sentir o material e as sua variações, aprenda a conhece-los.

Papel

Há muitas marcas que o mercado oferece, esses também tem uma variedade de texturas e comportamentos. Há papeis com mais texturas as quais oferecem uma infinidade de efeitos quando aplicamos o lápis,manchas largas e grossas, sem muita definição quando se trata de papeis muito texturados e quando são lisos oferecem melhores possibilidade de traços minuciosos e bem definidos. Portanto para desenhar rostos com mais suavidade e manchas em variados tons, aconselho um papel não totalmente liso, mais ligeiramente texturado.


Para fazer a ponta do lápis sugiro que utilize um X-ato. Entendo que a pessoas que não conseguem fazer a ponta de um lápis desse modo, não acham muito prático, acreditam que uma lapiseira ou apontador faria o trabalho com mais perfeição, mais não é verdade. O facto de usar o X-ato da possibilidade de fazer uma ponta comprida e fina a qual facilitará na hora de fazer sombra,
já que para faze-las com qualidade devem usas a parte lateral do grafite, caso a ponta não seja muito comprida não possibilitará uma mancha muito larga e uniforme.

Portanto ao efetuar a ponta com o X-ato, faça uma ponta comprida e assim possibilitará efetuar manchas largas e uniforme. sem haver o contacto da madeira do lápis com o papel, que iria resultar em manchas e riscos desnecessários.

Esboço

Há séculos que os artistas utilizam diversas técnicas para elaborar os seus esboços.São conhecidos os quadradinhos sobre a foto que pretendemos desenhar, técnica essa que geralmente aprendemos quando criança na escolinha. Os franceses chegaram a criar a séculos atrás, uma espécie de projetor a qual lançava para uma tela a imagem que pretendia desenhar, técnica essa que até hoje é utilizada por muitos artistas com o intuito de facilitar o desenho, com a diferença que hoje em dia a tecnologia disponibiliza projetores portáteis que reproduzem imagens com perfeita qualidade os quais vem a facilitar o esboço a muitos artistas que encontram dificuldade em faze-lo de forma natural. A tecnologia já chegou a um ponto em que já se comercializam telemóveis que funcionam como projetores.

Há alguns anos atrás estive trabalhando em Ibisa “Espanha” e conheci um artista ucraniano que fazia retratos, e durante a estadia reparei que ele para onde ia, tinha que carregar uma enorme mala, que mais tarde acabei por descobrir que se tratava de um projetor de imagens.


Não sou de forma nenhuma contra a utilização de técnicas para facilitar o trabalho, já como havia dito antes, essa é uma prática que já vem desde a idade média. Grandes pintores como, Miguelangelo, Da Vince, Rubens, utilizavam técnicas
de desenho quando trabalhavam com estilos clássicos realistas. Mais neste curso pretendo através da técnica de desenvolver o lado criativo do cérebro “O lado direito” fazer que o caro aluno(a) venha efetuar os seu desenhos sem ter que optar por essas técnicas.

Técnicas de desenho a lápis grafite

 

6a - Cópia

Como criar efeitos de sombras.

 

.
.

 

.

 

Continua em  “Mensagens antigas” mais a baixo.

SE CONSIDERA AS INFORMAÇÕES NO BLOG PRESTATIVAS, CONTRIBUA
COM A DIVULGAÇÃO, UM SIMPLES GESTO QUE REPRESENTA MUITO.
OBRIGADO.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *